fbpx

+55 11 3258-1706

Central de Atendimento

+55 11 96423-5137

Fale conosco no WhatsApp

Agende sua consulta

Agendamento online

fratura infantil

Como lidar com Fraturas Infantis

A Sociedade Brasileira de Ortopedia Pediátrica apresenta uma orientação completa sobre os cuidados que devem ser tomados diante da suspeita de fratura em crianças. Vamos ver os principais pontos:

Sintomas de fratura em crianças

Dor imediata é o sintoma mais importante da fratura. A criança costuma evitar movimentar ou apoiar o membro fraturado. Pode haver deformidade aparente, inchaço e hematoma após o trauma. Também pode haver movimentação anormal do osso no local da fratura, com barulho ou sensação de raspar.

O que fazer diante da suspeita de fratura

Se houver ferimento, é preciso limpar o local com água corrente ou soro fisiológico e cobrir com material limpo, fazendo uma compressão moderada para estancar o sangue, se houver sangramento. Em seguida, o membro fraturado deve ser imobilizado, para reduzir a dor e evitar que a lesão aumente, e a criança deve ser encaminhada para o atendimento médico de emergência.

Como é feito o tratamento

É feito um exame de radiografia para confirmação da fratura e análise da posição dos ossos. Em sua maioria, as fraturas infantis são tratadas de maneira conservadora, com imobilização com tala de gesso ou gesso circular ou sintético por tempo adequado. Algumas fraturas com desvio necessitam ser reduzidas (ou seja, colocadas no lugar) através de uma manobra rápida feita pelo ortopedista. Outras, exigem cirurgia para o adequado posicionamento dos fragmentos ósseos através de pinos, hastes, placas ou fixadores.

Tempo de consolidação

O tempo varia dependendo da idade da criança, tipo e localização da fratura, tratamento realizado e cuidados tomados. Existe uma previsão, mas o aspecto revelado pelas radiografias de controle influencia esse prazo.
 
Os ossos da criança apresentam diferenças em relação aos dos adultos, com maior elasticidade e porosidade. Como está em crescimento, a capacidade de remodelação é superior e a cicatrização ou calo ósseo é mais veloz. No entanto, fraturas próximas à cartilagem de crescimento podem causar deformidades e déficit no crescimento, com repercussão em sua formação educacional, profissional, social e psicológica.
 

Atendimento especializado

É preciso saber como examinar a criança, pois muitas vezes ela não consegue expressar o que sente. Também é necessário deixá-la calma e confortável para que permita e colabore com os procedimentos médicos e, ainda, compreender a natural ansiedade de pais e mães diante do problema apresentado pelo filho ou filha, sabendo se comunicar com clareza e tranquilidade. 
 
Na Clínica SO.U, contamos com profissionais capacitados e especializados para lidar com fraturas infantis.
 
Fratura, não é isso que vai parar seu filho.

    Leave Your Comment Here